Bulbo

Deitado: o coração não para. Em

pé, caminhando, correndo: o coração

coração coração. De ponta-cabeça:

coração na boca, coração no chão.

O amor nada tem a ver com esse

bulbo de carne-e-sangue, o coração

é um bulbo de carne-e-sangue sem a

menor ideia do que seja o amor.

Sangrando: o coração não para de

bombear, ninguém controla o coração

até que lhe falte: sangue, carne. O coração

coração coração nem ama nem  pensa

nem chora nem finge nem sonha nem

nada. Nem para.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Poesia

2 Respostas para “Bulbo

  1. Chico Vivas

    Ainda bem que, assim como o coração, a cabeça também não para. Ou será que ainda bem que, assim como a cabeça, o coração nao…Para!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s