A poesia me falta quando é mais necessária

A poesia me falta quando é mais

necessária. Quero as palavras

impronunciáveis, prenhes de vida e

de morte mas não de significados:

esquecidas, anteriores aos mistérios

e às línguas. Palavras  absurdas num

absurdo alfabeto de nuvens e pedras

e faíscas da criação. Quero as palavras

da criação, mas a poesia me falta

quando é mais necessária.

Anúncios

12 Comentários

Arquivado em Poesia

12 Respostas para “A poesia me falta quando é mais necessária

  1. Você (sempre) está em ótima companhia, especialmente nessas “faltas completas”, nessas “ausências que (te) enchem”:

    “Quem me dera encontrar o verso puro,
    O verso altivo e forte, estranho e duro,
    Que dissesse, a chorar, isto que sinto!”

    (Florberla Espanca)

    Oi, Chico, bela companhia, de fato. Fico até – humildemente – sem jeito diante dela!

  2. Bonito demais, Nilson.

    Valeu, Márcio!!

  3. Katia Regina Borges

    Paradoxo bom danado, esse amigo!

  4. Katia Regina Borges

    Paradoxo bom danado esse amigo!

  5. Bípede falante

    ” prenhes de vida e de morte mas não de significados”
    Que imagem impressionante, Nilson! Às vezes, nos sentimos tão cansados de saber, de traduzir, de carregar.
    beijo.
    BF

    Pois é, Bípede. Vida e morte além ou aquém dos significados.

  6. Tenho uma queixa parecida com essa, mas finjo que não vi e aí aparecem as palavras “prenhes de vida e de morte” com uns poucos significados, depois que está tudo pronto. Dá muito trabalho, não dá? Vivendo de paradoxos, a gente nunca desiste.
    Beijo.

    Dade, a gente vive disso, né não?

  7. Gosto deste seu «falar poesia». Posso divulgar?

    Oi, Amélia, claro que pode! Que bom que você goste!

  8. E isso é porque a poesia está te faltando, imagine nos dias de plenitude poética. Belo demais.

    Oi, Lidi, bom ouvir isso. Muito bom!

  9. I.Moniz Pacheco

    Sua fala é prenhe de poesia: nunca lhe faltarão palavras, versos, fantasias.

    Oi, Ivonete, Deus lhe ouça! Grato gratíssimo!

  10. Nem sei mais o que dizer diante do impacto de sua poesia. Só posso dizer que ela ilumina minha vida, tira minha vida do marasmo.

    Aero, ouvir isso de você me deixa realmente encabulado. É isso: totalmente encabulado! Grato, gratíssimo!

  11. mesmo na falta, ausência, a poesia sibila silente

    abraço

  12. quero tanto isso também! tanto…
    fiquei tonta, perdida nesse poema. uma boa perdição!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s