Vá entender

Vá até ali, onde está o

baú dessas bobagens que

adoramos: ele se revela

ao garoto frágil, de certo modo

o garoto frágil que entretanto

se recusa, se recusa: vá entender.

As coisas intrigantes desse

bom menino, ele teima vagamente.

Ele corre; corra atrás dele até a esquina

que se dobra para dentro de si mesma.

Vá até a janela e olhe,

pela janela um velho tão cheio

de esquinas que se dobram desdobram:

ele de certa forma não parou ainda

de correr. De certa forma se recusa,

continua mesmo a se recusar. Ele vibra.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Poesia

5 Respostas para “Vá entender

  1. grant

    Acho que, como todo o mundo, desisti do uol, e o endereço do meu “brog” ficou http://piratados7mares.spaces.live.com/default.aspx.
    Tentei colocar um módulo indicando blogs, como o seu, mas não consegui. Vou continuar tentando.

  2. Uma beleza, nuanças de inquietação!!!

  3. Gosto da inquietação deste menino…

  4. vibramos nós com abeleza do poema!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s