Para Caio que dorme

Quis umas palavras assim capazes

de te tocar como as minhas mãos te

tocam os ombros hoje em dia, quando

vamos juntos, lado a lado anjo da

guarda de quem. Quis apenas te dizer

o que não se consegue dizer: uma ou

duas palavras de sonho não mais, e só,

porque tudo está dito e não dito e essa

nossa conversa não pode esquecer que

teu sono é isso: teu discurso veemente

sobre a inocência que pra sempre, para

todo o sempre, nos protege.

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em Poesia

9 Respostas para “Para Caio que dorme

  1. Nílson, essa sua oração me encheu os olhos de lágrimas: nela o humano, a ternura se agigantam e nos embalam para dormir. Lindo demais.

    P.S.: Morri de rir com aquele negócio de livros em pirâmide! Já vi muitas pirâmides daquelas!(rs)

  2. lindo, lindo, lindo, lindo…

  3. kátia borges (Crear)

    Nilson

    Assim é covardia! Qta beleza de texto em tão nobre sentimento!

    Um grande abraço.

  4. Muito lindo, Nilson. Já estou com o coração apertado de tanta saudade dos blogs…
    Bjs

  5. Marcus

    “…lado a lado anjo da

    guarda de quem.”

    Anjo da guarda de quem já tinha me chamado a atenção,uma bela imagem, que bem demonstra o frágil das fronteiras entre os papéis. Aí me sopraram outra traquinagem do texto ali do lado: lado a lado, ou alado. Valeu, poeta!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s