A criança insiste

Talvez fosse tão cedo quando nos

despedimos da infância – e ela

tenha ficado, afinal, com aquela

ânsia tão conhecida por continuar

nas coisas desse jeito sem

rodeios das crianças quando são.

Talvez por isso tenhamos sentido,

todos os dias desde esse dia,

algo como um súbito desejo

irrefreável de deixar a criança

decidir.

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em Poesia

9 Respostas para “A criança insiste

  1. Eta, que coisa linda!
    Minha criança – chorona, impulsiva, resistente (que não quer ir) agradece, por você ter falado por ela e por tantas outras que também resistem!

  2. Cada vez mais quero meu próprio erê incorporado “ni mim”

  3. Deu vontade de chorar : saudade de ser criança.

  4. O erê que, dizem, tenho encostado, agradece.
    Lindo!

  5. Nossa, adorei este poema! E também o do lobisomem, que você fez pra Bernardo!

  6. meu poeta preferido!
    aquele que diz as coisas que gosto tanto…

  7. kátia borges (Crear)

    Nilson,

    Pelo cultivo da nossa criança eterna. A sua, vê-se pelos versos, é sempre!!!

    Kátia ( Crear).

  8. Nilson, obrigada pelo comentário em meu blog! Adorei o teu poema! Lindo!! Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s