Demasiado humano

E não se define

entre deixar de ser e

deixar-se.

 

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Poesia

4 Respostas para “Demasiado humano

  1. bernardo

    linda!
    curta e grossa, para quem não se define deixar de ser besta!

    apois!

  2. Sábio poema. Sábia e humana criatura. Não te conheço pessoalmente, mas na minha imaginação você me parece uma pessoa zen, com alto poder de espiritualidade.

    De um lado pode ser, aeronauta. De outros, agoniado, aperreado, sem-jeito, essas coisas. Às vezes penso que esses versos são psicografados.

  3. Grande Nilson, obrigado pelas palavras de incentivo. Diz-se por aí que conhecemos o “craque”, ao chegar em um novo “time”, pelo “arriar das malas” e com você me parece que acontece assim. Grande poesia, no meu humilde entender.
    Conheço uns caras que são show de bola no assunto: Antonio Brasileiro, Roberval Pereir, Juraci Dórea e mais alguns do Grupo HERA (procure no Google por eles) de Feira de Santana. Parabéns!

    Grande Guache. Vou dar um pulo lá na exposição. (Pra quem não sabe: Guache e outras feras das artes plásticas na Bahia estão na exposição Sala Aberta na galeria G. BUFFONE Arte Contemporânea, na Manoel Dias).

  4. quem me dera aprender a só ser, mestre Nilson.
    beijo

    Eu também, Martha, eu também. Beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s