O deserto e o que sei

 Crédito da foto

O que sei trago nos bolsos de andarilho,

caminho em linha reta para me fundir

à sombra do oásis e dela mirar,

contrair as pálpebras para discernir esboços

de idéias entre o céu e a terra.

Miragem da verdade, desejo entrevisto;

saber de gafanhotos, sabor de

escrituras. O que trago comigo é algo

de urgência, e pés calejados, e areia nos olhos,

e a fé já curtida

de sol.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Poesia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s