Poema de Kátia Borges, Madamek

É meu coração que atropela os sinais,

em busca de um verde que não amadureça,

até que a dor atravesse, cheia de certezas,

imensas rodovias que cortam capitais.

É meu coração que parte, vermelho,

sangue on the road, batendo acelerado,

dentro do peito, disparado, na pista da noite.

É meu coração que se desmancha, amarelo,

molengo doce, feito marshmallow,

e se esparrama no asfalto.

(Mais em Madamek, um blog seminal)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Poesia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s